In Praise of Boring, Local Field Sites

Sobre a importância de fazer campo também em locais “próximos de casa”!

Será que todo estudo de campo precisa mesmos ser feito longe de casa, em reservas prístinas? Leia mais sobre isso no blog Dynamic Ecology:

https://dynamicecology.wordpress.com/2013/08/28/in-praise-of-boring-local-field-sites/

 

Anúncios

2 comentários em “In Praise of Boring, Local Field Sites

    1. Oi Emilio, muito obrigado pelo seu comentário. Concordo plenamente. De fato somos sortudos por termos “quintais” tão especiais quanto o Rio Doce bem perto de nós. Acho que todos os campos são fundamentais: perto, longe, feios, bonitos, domésticos ou exóticos. Tudo depende da pergunta a ser respondida.

Os comentários estão encerrados.